segunda-feira, 26 de junho de 2017

domingo, 25 de junho de 2017

sábado, 24 de junho de 2017

sexta-feira, 23 de junho de 2017

sábado, 17 de junho de 2017

sexta-feira, 16 de junho de 2017

quarta-feira, 14 de junho de 2017

terça-feira, 13 de junho de 2017

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Caderno Virtual- procura onde podes aprender mais!

Minha vovó maravilhosa

A felicidade está em cada um de nós

Ensina-me a viver

A Lua -outras leituras

Conta-Me História - Transferência da Corte para o Brasil

Conta-me História - Descobrimento do Brasil

Conta-me História - Implantação da República

Manifesto Bertrand - Somos Livros

terça-feira, 6 de junho de 2017

Sugestão de Leitura

Revolta e elegia, haiku e ilustração: um livro sobre refugiados
A ilustradora Ana Biscaia, o escritor João Pedro Mésseder e a designer Joana Monteiro juntaram-se para montar um livro sobre as travessias dos refugiados
Da torrente de imagens sobre o drama dos refugiados que tem chegado aos olhos dos europeus nos últimos anos há algumas que se fixaram de forma mais persistente na memória coletiva. Desde a repórter de imagem húngara a rasteirar um pai com o filho ao colo, ao corpo inanimado de uma criança numa praia turca. 
O escritor João Pedro Mésseder, permeável a essa realidade, sentiu necessidade de a refletir em texto. “Essas imagens começaram a marcar o olhar dos europeus. Esse trauma fez-me escrever”. Dessa necessidade nasceu Clube Mediterrâneo — doze fotogramas e uma devoração, livro de haikus com ilustrações de Ana Biscaia e design de Joana Monteiro. 
Os fotogramas são como capturas de uma narrativa maior, “de um filme que se está a passar perante os nossos olhos todos os dias”. O título do livro não é inocente, assumindo várias significações. Há “uma alusão irónica” ao Club Med, uma empresa de turismo que apresenta os países do Sul da Europa como “países do sol, do mar, da comida e do bom clima”. Mas, pelo contrário, os refugiados do Norte de África e do Médio Oriente chegam ao “inferno”. As ilustrações oscilam entre os tons cálidos e de carvão, como referência a esse ambiente adverso. Também está presente a dicotomia europeia Norte - Sul.Ana Biscaia fala de imagens “inauditas para os nossos tempos e que nos fazem lembrar outras épocas da história”. Daí que, apesar de ser um livro em que a ilustração tem grande destaque, está longe de ser para crianças. “O texto poético é muito duro e as imagens são também duras”, descreve a autora que em 2013 venceu o Prémio Nacional de Ilustração.
O livro, refere Ana Biscaia, fala sobre a vida destas pessoas que “buscam a paz e fogem da guerra”, da chegada a um continente que, “muitas vezes, recebe estas pessoas de forma horrenda e desumana, erguendo muros e com pontapés”.A obra que cruza poesia, ilustração e design termina com a “devoração”, um poema de maior dimensão que os anteriores que, segundo Mésseder, transmite “não apenas a ideia forte de devoração dos refugiados pelo mar, mas também a ampliação dessa metáfora” de todos os que os exploram. Desde senhores da guerra aos traficantes.
.Nos curtos poemas que antecedem a “devoração”, há “um certo tom de revolta e de elegia”, conta o autor. Mas o livro é “também uma lamentação pela forma como a Europa da civilização, dos valores do iluminismo, não soube estar à altura desta tragédia”.Esta não é a primeira vez que a ilustradora e o escritor trabalham juntos, sendo que a última vez que se juntaram foi para fazer um livro para crianças sobre a Palestina.Clube Mediterrâneo - doze fotogramas e uma devoração é uma edição trilingue (português, francês e inglês) da Editora dos Tipos e Xerefé e foi apresentado neste sábado, no Museu da Água, em Coimbra, durante a Feira Cultural da cidade. A edição produzida na Tipografia Damasceno teve apoio da Universidade de Coimbra.

domingo, 4 de junho de 2017

Exotismo de África







Quénia, 1957. Durante a infância, três meninas de meios sociais muito diferentes tornam-se irmãs de sangue: a irlandesa Sara Mackay, a africânder Hanna van der Beer e a britânica Camilla Broughton Smith juram que nada nem ninguém quebrará o laço que as une. Mas o que o futuro lhes reserva vai pôr à prova os seus sonhos e certezas.
Separadas pela distância e pelas obrigações familiares, as três jovens são atiradas para um mundo de interesses em conflito. Camilla alcança o sucesso como modelo na animada Londres da década de 1960; Sarah Mackay é enviada para a universidade na sua Irlanda natal, uma experiência penosa que apenas fortalece a sua determinação de voltar para África; e a família de Hannah Van der Beer esforça-se para manter a fazenda que os seus antepassados africânderes erigiram na viragem do século. Os seus laços serão constantemente postos à prova e, a par do exotismo de África, a sua amizade será pano de fundo para interesses amorosos cruzados e promessas quebradas.

Unidas uma vez mais pela amizade

“Três mulheres em busca de amor e redenção, na apaixonante sequela de Irmãs de Sangue 

Hannah, Sarah e Camilla partilharam uma infância mágica e feliz no Quénia. Anos depois, as três jovens mulheres regressam às terras altas da África Oriental e àquele que é agora um país independente. 

Hannah luta para preservar a sua memória na fazenda Langani, alvo de uma série de ataques violentos que ameaçam a sua segurança e casamento. Sarah está a estudar o comportamento dos elefantes numa zona perigosa devido à acção de caçadores furtivos, refugiando-se no trabalho para superar a morte do seu amor de infância. Camilla, um ícone mundial da moda, abandona a sua carreira em Londres e regressa ao Quénia por amor a um carismático caçador e guia de safáris. Mas um segredo paira sobre elas. Com a ajuda de um ambicioso jornalista indiano, elas vão desvendar a verdade por detrás da morte do noivo de Sarah e dos constantes ataques à fazenda e às suas vidas. As paixões e provações por que passam estas inesquecíveis heroínas, unidas uma vez mais pela amizade e pelo amor ao país das suas infâncias, fazem de Um Fogo Eterno um romance épico e magnífico.” 

Asa, 2009

sábado, 3 de junho de 2017

Os segredos



Em 'Os Segredos de 'O Símbolo Perdido'', os autores coordenam e entrevistam historiadores, especialistas em códigos, arte, símbolos e maçonaria; pesquisadores da ciência noética; teólogos, filósofos, cientistas e artistas, criando um livro que discute, aprofunda e esclarece temas tratados em 'O Símbolo Perdido'.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

O guia não autorizado


O romance best-seller de Dan Brown, "Anjos e Demónios", tornou-se um sucesso internacional para rivalizar com "O Código Da Vinci", introduzindo milhões de leitores num mundo onde a Ciência e o Cristianismo, por norma separados, se aproximam devido a uma extraordinária descoberta científica; um caminho oculto de antigos símbolos e sinais pagãos é revelado através da localização de estátuas e igrejas por toda a Roma; e uma lendária sociedade secreta, inimiga da Igreja, é ressuscitada, sociedade essa cujo objectivo parece ser a aniquilação total do Vaticano e a ruína da fé católica.Mas, ao longo da leitura do romance, muitos leitores perguntar-se-ão onde acaba a realidade e começa a fantasia do autor.

Anjos & Demónios Iluminados é o guia essencial para o romance, dando importantes informações de bastidores e lançando uma nova luz sobre os muitos mistérios no coração da história. Utilizando um simples formato de A a Z, esta obra dá as respostas, mais estranhas que a ficção, para perguntas como:
- Será que a misteriosa sociedade secreta conhecida como os Illuminati ainda existe?
- Foi Bernini realmente responsável por criar um caminho de Iluminação para potenciais iniciados desta irmandade clandestina?
- Será que a antimatéria tem o efeito potencialmente devastador descrito no romance?
- Existirão mesmo rituais secretos e misteriosas passagens subterrâneas no Vaticano?
Anjos & Demónios Iluminados é uma fonte de referência inestimável para os muitos fãs do romance e para todos aqueles interessados na fascinante verdade por detrás da lenda dos Illuminati.


domingo, 28 de maio de 2017

Onde aprender mais




As coisas que podes aprender aqui vão deixar-te deslumbrado!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares